fbpx

5 erros para você não cometer ao investir na Bolsa de Valores

Se você pretende um dia investir em ações, esse post é pra você! Nosso colaborador listou 5 atitudes bem comuns que você deve evitar ao entrar no mundo da Bolsa de Valores. Clique e confira!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
5 erros para você não cometer ao investir na Bolsa de Valores


Todos nós queremos uma maneira de melhorar nossa condição financeira. Tanto que nas plataformas de busca, as principais pesquisas giram em torno de “como ganhar dinheiro rápido”. E este assunto tem ganhado espaço cada vez maior nas redes sociais, principalmente pelas promessas milagrosas da renda variável, bolsa de valores, ações e até bitcoins.

Mas saiba que retorno financeiro rápido e sem esforço, é esperar por algo milagroso. E a Bolsa de Valores não é um cassino onde você coloca seu dinheiro usando estratégias mágicas e o retorno garantido vêm. Ao contrário, estratégias simples, conhecimento, consistência e longo prazo é que vão otimizar seus ganhos.

E para ajudar nessa jornada pela renda variável, vou enumerar cinco erros que você não precisa cometer ao iniciar seus investimentos em ações e fundos imobiliários. Pode confiar, já passei por cada um deles:

Erro 1 – Não estudar sobre investimentos:

Comprar e vender ações são até coisas simples de se fazer. Você se cadastra na corretora, transfere o valor desejado, coloca o código e o valor, e pronto. Está feita a transação. O “x” da questão está em saber quais empresas você deve se tornar sócio; o que a empresa faz; quais são os setores em que a empresa atua; se ela tem lucro; qual estratégia será adotada; empresa que distribuem lucros regularmente, ou prefere as que reinvestem os lucros para expandir os negócios? Parece bastante, mas comece por aí.

Erro 2 – Não possuir um controle das suas finanças:

Saber quanto você ganha e quanto gasta é essencial para manter os aportes regulares e consistentes por um longo período, pois essa regularidade, junto aos dividendos recebidos e o reinvestimento deles, vão fazer a diferença no longo prazo.

Erro 3 – Possuir dívidas:

Em sua grande e esmagadora maioria, os juros de dívidas serão maiores do que os retornos dos investimentos. Então, se você tem contas com juros, foque em pagá-las. Só depois dê o passo para ir aos investimentos de fato.

Erro 4 – Não escolher uma corretora gratuita:

O grande problema de investidores mais antigos era justamente ter que pagar um percentual ou um valor fixo pela compra das cotas. Isso acabava inviabilizando pequenos investidores de entrarem no mercado financeiro. Porém, com a entrada de novas corretoras e o aumento da concorrência, muitas estão oferecendo serviços a taxas zero. Pesquisa no site da B3 sobre a corretora gratuita em que vai investir, se estiver regular, opte por não pagar taxas.

Erro 5 – Ficar seguindo dicas:

A internet está cheia de ”especialistas” no mercado financeiro. São tantos, que as vezes fica difícil até de filtrar e escolher um influenciador para acompanhar. Mas faça o seguinte: escolha alguém com quem você se identifique, escolha sua estratégia e a siga. Mas lembre-se sempre de que a escolha e a decisão final são sempre suas.

Bom, poderia ficar citando vários erros que já cometi, e que pessoas próximas e investidores renomados já cometeram, mas os cinco citados já lhe darão uma boa base. E para você não pensar que isso tudo é conversa fiada, deixo uma reflexão: “é melhor aprender com os erros dos outros, do que ter que errar para aprender”.

Eu sou o Tiago. Formado em Administração e Pós-Graduando em Gestão Financeira, e atualmente me proponho a ajudar pessoas a melhorar sua relação com o dinheiro no perfil do Instagram @gestaofinanceira_



Fonte: Blog Organizze

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Participe da conversa...

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Você é nossa prioridade.
Sempre!

Acreditamos que todos devem ser capazes de tomar decisões financeiras com confiança. Embora nosso site não apresente todas as empresas ou produtos financeiros disponíveis no mercado, estamos orgulhosos de que a orientação que oferecemos, as informações que fornecemos e as ferramentas que criamos sejam objetivas, independentes, simples – e gratuitas.

Então, como ganhamos dinheiro? Nossos parceiros nos recompensam. Isso pode influenciar os produtos sobre os quais analisamos e escrevemos (e onde esses produtos aparecem no site), mas de forma alguma afeta nossas recomendações ou conselhos, que são baseados em milhares de horas de pesquisa. Nossos parceiros não podem nos pagar para garantir análises favoráveis de seus produtos ou serviços. Aqui está uma lista de nossos parceiros.