fbpx

Ansiedade: como organizar sua vida financeira pode te ajudar?

Além de tirar seu sono, ter problemas com as finanças pode acabar virando gatilho para crises de ansiedade em algumas pessoas. No post de hoje, confira o que é e como evitar a "ansiedade financeira"!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Ansiedade: como organizar sua vida financeira pode te ajudar?


Todas as pessoas, em algum momento, podem passar por uma crise de ansiedade. Essa reação, infelizmente, está se tornando cada vez mais frequente principalmente com quem vive uma rotina corrida e cheia de preocupações. 

Porém, quanto mais frequentes forem esses ataques emocionais, mais elas são capazes de afetar negativamente a vida de um indivíduo.

A ansiedade é um sentimento ligado diretamente a sensação de medo, preocupação e nervosismo. Existe uma série de fatores que podem levar uma pessoa a desenvolver uma crise, que pode se tornar um distúrbio se não for tratada, que podemos citar: 

→ Genética;

→ Doenças físicas;

→ Traumas;

→ Problemas na infância.

Além de diversos outros fatores sociais e emocionais que podem desencadear esse tipo de doença. Um que merece destaque é a preocupação com a saúde financeira de sua casa.

Entendendo a ansiedade financeira

A ansiedade por conta de dinheiro é tão comum entre as pessoas que tem um título próprio. 

É possível identificar o quanto isso pode escalar de um momento de tranquilidade para crises de pânico que precisam de tratamentos (em alguns casos, medicamentosos) para um melhor cuidado.

Os principais meios de atribuir a ansiedade financeira são o medo de não ter renda, seja através da perda do emprego ou falência, além do medo de sofrer algum tipo de imprevisto que gere um grande gasto, como uma reforma em casa ou um problema de saúde.

Você pode pedir a impressão de calendário de mesa para registrar todos os dados de seu orçamento financeiro, mas é necessário evitar que isso permita que você saia de controle.

O primeiro tipo de pensamento ao enfrentar uma crise dessas é o pensamento ingênuo, apoiado em esperança e fé. É a ideia de que as coisas ruins só acontecem com os outros e que tudo vai dar certo.

Embora a expectativa não seja ruim, normalmente é com essa linha de pensamento que as crises são piores quando há algum tipo de situação não planejada no meio do caminho.

O contraponto desse pensamento é o de extrema ansiedade, que projeta catástrofes até mesmo nos menores problemas. Esse tipo de situação acaba fazendo com que a pessoa viva em um constante estado de ansiedade, podendo se tornar um transtorno mais grave.

O ideal é mantermos o pensamento sempre razoável, aquele que reconhece a possibilidade de um imprevisto ruim acontecer, mas sem perder a esperança e a vontade de resolver qualquer problema que apareça.

Para ser capaz de manter-se em um grau de razoabilidade, é preciso ter em mente alguns elementos importantes para lidar com a ansiedade.

Técnicas para lidar com a ansiedade financeira

Para conseguir fugir das armadilhas da ansiedade, é preciso ter em mente uma série de fatores fundamentais para conseguir se adaptar e viver uma vida plena. 

Por isso, separe um bloco personalizado para fazer as devidas anotações e acompanhe as dicas a seguir:

1. Gatilhos emocionais

Um dos primeiros passos para ter uma vida com menos crises de ansiedade é identificar quais elementos ativam esse estado.

Procure entender quais elementos te deixam desconfortável com relação a finanças, seja olhar excessivamente sua conta bancária ou conversar com aqueles colegas que constantemente dizem que todos serão mandados embora.

Colocar esses elementos em pequenas placas informativas personalizadas pode ser uma boa forma de exteriorizar seus sentimentos, para uma cura mais adequada.

Sempre que possível, evite ter contato com certos gatilhos, assim, você conseguirá mais tranquilidade no seu dia a dia.

2. Pratique o relaxamento

Treinar sua mente para se acalmar é fundamental. Hoje em dia, as pessoas estão correndo o tempo todo, o que aumenta o estresse e permite que crises mais constantes de ansiedade possam acontecer.

Por isso, é importante ter em mente que uma boa meditação pode ser a chave para evitar que uma crise se agrave. 

Procure algo que te deixe mais tranquilo, seja yoga, meditação clássica ou outro elemento de relaxamento que te ajude a pensar em outros elementos, menos seus problemas.

3. Faça um acompanhamento

Mantenha suas contas em dia, para evitar ter que se preocupar com valores fora de hora. Hoje em dia, existe uma série de aplicativos que auxiliam o controle financeiro, como o Organizze.

Com esse organizador pessoal na palma da mão, você pode colocar todos seus gastos ao longo do mês e ter mais tranquilidade para saber exatamente quanto está gastando.

Caso precise criar um gasto adicional, como a aquisição de convites personalizados para um evento por exemplo, você pode acrescentar esse orçamento de forma adequada no aplicativo, permitindo um melhor controle financeiro.

Conclusão

Por fim, um dos principais gatilhos de ansiedade é o julgamento externo. Evite permitir que isso te afete, mas, acima de tudo, não permita um julgamento errado sobre você.

Lembre-se que todo problema tem uma solução. Caso você sinta que está com muita coisa para lidar, pessoal ou financeiramente, não hesite em buscar ajuda profissional.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.



Fonte: Blog Organizze

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Participe da conversa...

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Você é nossa prioridade.
Sempre!

Acreditamos que todos devem ser capazes de tomar decisões financeiras com confiança. Embora nosso site não apresente todas as empresas ou produtos financeiros disponíveis no mercado, estamos orgulhosos de que a orientação que oferecemos, as informações que fornecemos e as ferramentas que criamos sejam objetivas, independentes, simples – e gratuitas.

Então, como ganhamos dinheiro? Nossos parceiros nos recompensam. Isso pode influenciar os produtos sobre os quais analisamos e escrevemos (e onde esses produtos aparecem no site), mas de forma alguma afeta nossas recomendações ou conselhos, que são baseados em milhares de horas de pesquisa. Nossos parceiros não podem nos pagar para garantir análises favoráveis de seus produtos ou serviços. Aqui está uma lista de nossos parceiros.