fbpx

Diferença entre despesa, gasto e custo

Você sabe distinguir o significado de despesa, gasto e custo? Vem ver algumas definições para cada termo e entenda o impacto que cada um tem na sua vida financeira.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Diferença entre despesa, gasto e custo


Você sabe distinguir o significado de despesa, gasto e custo? Caso negativo, pense qual é o gasto que você tem com decisões que poderiam ser melhor tomadas, se soubesse. Ou seria o custo? Neste texto, você aprenderá a diferença entre eles. 

Quando falamos em finanças pessoais, todos sabem que é muito importante administrar bem o que você ganha e sempre procurar aumentar sua receita. 

Mais dinheiro, todos querem com certeza. O fato é que reduzir seus gastos, às vezes, pode se converter em maior ganho. 

A questão é que muitos ainda se confundem com as ideias de despesa, gasto e custo, sendo que são conceitos fundamentais para que se tenha o controle de seu orçamento doméstico e de suas finanças pessoais no geral. 

Existem princípios que são utilizados de forma equivocada, como considerar um check up básico anual um gasto com saúde, quando, na realidade, é uma despesa. 

A partir de agora, vamos entender melhor o significado de cada conceito e como eles podem ser aplicados para dar fim às suas dificuldades e organizar a sua vida financeira. 

Afinal, o que é despesa?

A despesa diz respeito a tudo que é despendido dinheiro para um bem ou serviço, sem que haja a geração de dinheiro em retorno. Em resumo, a despesa tem a finalidade de suprir uma necessidade. 

Assim, por exemplo, a compra de um chuveiro é um gasto, pois é necessário que se tome banho na casa. Mas o custo que haverá na conta de luz para que seja sempre utilizado o aquecedor elétrico do chuveiro, será considerado despesa.

Pode-se julgar as despesas como fixas e variáveis, no sentido de ponderar de que forma é empregado o dinheiro para manter a estrutura da casa. Entende-se como despesas fixas contas como luz, água, telefone e internet. 

Já as despesas variáveis tem mais relação com consumo em supermercados, com combustível para o carro, etc. Serão ainda despesas recorrentes mas que têm valores variáveis. 

Um exemplo pode ser a manutenção gás residencial. Trata-se de uma despesa fixa, mas pode ter um valor variável a cada tempo, se for feito com recorrência já fixada.

O que significa gasto?

A noção de gastos é muito parecida com a de despesa, mas diz respeito ao objeto que foi empregado o dinheiro. Pode ser que, o que é gasto para um, seja despesa para outro, como por exemplo, na compra de roupas. 

Pode-se ter um gasto com roupas quando estas são compradas apenas por desejo e sem que haja um planejamento. Mas uma família com criança pequena que renova as roupas do filho a cada seis meses ou a cada ano, conforme o crescimento, já seria uma despesa.

Ainda nesse sentido, a compra de um móvel indispensável é uma despesa, mas remodelar a casa e fazer uma sala planejada, será um gasto. 

E quanto ao custo?

Mais subjetivo que os outros dois conceitos, o custo é a quantidade de recursos que devem ser empregados para a obtenção de um bem ou serviço. Isso se converte tanto em dinheiro quanto em tempo, esforço, etc. 

O gasto para o uso de algum recurso pode ser considerado um custo, como por exemplo, utilizar gás para cozinhar. Ainda, se você faz aula de dança, e gasta gasolina para se encaminhar a academia de dança, isso será um custo. 

Relação entre os conceitos

Ao compreender melhor o significado de cada um, podemos também estabelecer relações melhores entre eles. Assim, o que deve ser considerado é o nosso custo total de vida, que é formado por despesas e gastos. 

As despesas devem ser sempre enxugadas, para garantirmos um orçamento condizente com o padrão de vida que é possível ter de acordo com a receita, ao passo que os gastos, ainda que imprevisíveis, devem ser evitados. 

Algumas dicas para mapear cada um deles são:

→ Anote tudo em planilhas ou aplicativos de gerenciamento financeiro;

→ Saiba quanto vale sua hora de trabalho;

→ Concentre os gastos em um só momento do mês;

→ Revise sempre suas despesas fixas;

→ Estime para cima as despesas variáveis;

→ Pondere antes de assumir uma despesa;

→ Considere todos os custos de uma aquisição.

Conforme entendemos para onde vai o dinheiro, é possível fazer escolhas melhores que garantam que estejamos empregando nossos recursos da melhor forma possível, não só financeiros.

Considerações finais 

Deve-se compreender que vivemos em uma cultura que prega muito mais a necessidade de fazer mais dinheiro do que a importância de um estilo de vida com o essencial, mas sem exageros.

A questão é que, como sustenta o famoso bilionário Warren Buffett, “gastos são como unhas, devemos sempre cortá-los”. Assim, incluímos nessa definição a necessidade de cortar despesas também sempre que possível.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.



Fonte: Blog Organizze

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Participe da conversa...

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Você é nossa prioridade.
Sempre!

Acreditamos que todos devem ser capazes de tomar decisões financeiras com confiança. Embora nosso site não apresente todas as empresas ou produtos financeiros disponíveis no mercado, estamos orgulhosos de que a orientação que oferecemos, as informações que fornecemos e as ferramentas que criamos sejam objetivas, independentes, simples – e gratuitas.

Então, como ganhamos dinheiro? Nossos parceiros nos recompensam. Isso pode influenciar os produtos sobre os quais analisamos e escrevemos (e onde esses produtos aparecem no site), mas de forma alguma afeta nossas recomendações ou conselhos, que são baseados em milhares de horas de pesquisa. Nossos parceiros não podem nos pagar para garantir análises favoráveis de seus produtos ou serviços. Aqui está uma lista de nossos parceiros.