fbpx

Empresas de tecnologia desenvolvem “passaporte para vacinados”

Governos e empresas desenvolvedoras de tecnologia en todo o mundo estão estudando o possível uso de “passaportes de vacinação” como
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Empresas de tecnologia desenvolvem “passaporte para vacinados”


Governos e empresas desenvolvedoras de tecnologias de todo o mundo estão estudando o possível uso de “passaportes de vacinação” como uma forma de reabrir economias, identificando pessoas já protegidas contra o coronavírus.

No entanto, as desenvolvedoras afirmam que essas ferramentas têm consequências, como a possível exclusão de grupos inteiros de eventos sociais, e exortam os legisladores a refletir seriamente sobre seu uso. As indústrias de viagens e lazer, que tentaram sobreviver com a aplicação de regras de distanciamento social, estão especialmente interessadas em uma forma de verificar rapidamente quem está protegido.

Entre as companhias que estão desenvolvendo passaportes estão a empresa biométrica iProov e a empresa de segurança cibernética Mvine, que criaram um passaporte de vacinação que está sendo testado pelo Serviço Nacional de Saúde Britânico após receber financiamento do governo britânico.

O fundador e CEO da IProov, Andrew Bud, acredita que esses passaportes precisam conter apenas duas informações. “Uma é: essa pessoa foi vacinada? E a outra: como é essa pessoa?”. Apenas um rosto deve ser relacionado a um estado de vacinação, sem a necessidade de saber a identidade da pessoa, acrescentou ele.

Suécia prepara certificado digital

A Suécia já planeja lançar um “certificado de vacinação digital” e encarregou três agências governamentais de desenvolver a infraestrutura para lidar com os dados pessoais relevantes. O novo certificado deve estar pronto para uso “antes do verão [do hemisfério Norte]”, disseram a ministra da Saúde Lena Hallengren e o ministro da Digitalização, Anders Ygeman, em uma entrevista coletiva nesta quinta-feira.

O país nórdico está seguindo iniciativas para ajudar a facilitar as viagens internacionais atingidas por bloqueios para combater a pandemia. – Esse certificado deve ser reconhecido por outros países – disse Hallengren. – Por esse motivo, a Suécia está trabalhando ativamente com a OMS e a UE para garantir que os certificados mantenham um padrão internacional.

Os líderes da União Europeia concordaram em uma videoconferência no mês passado em trabalhar em uma “forma padronizada e interoperável de prova de vacinação para fins médicos”. As circunstâncias em que os certificados podem ser usados serão determinadas “numa fase posterior”, de acordo com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

* Por Agência O Globo, para a Exame.com



Fonte: Startupi

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Participe da conversa...

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Você é nossa prioridade.
Sempre!

Acreditamos que todos devem ser capazes de tomar decisões financeiras com confiança. Embora nosso site não apresente todas as empresas ou produtos financeiros disponíveis no mercado, estamos orgulhosos de que a orientação que oferecemos, as informações que fornecemos e as ferramentas que criamos sejam objetivas, independentes, simples – e gratuitas.

Então, como ganhamos dinheiro? Nossos parceiros nos recompensam. Isso pode influenciar os produtos sobre os quais analisamos e escrevemos (e onde esses produtos aparecem no site), mas de forma alguma afeta nossas recomendações ou conselhos, que são baseados em milhares de horas de pesquisa. Nossos parceiros não podem nos pagar para garantir análises favoráveis de seus produtos ou serviços. Aqui está uma lista de nossos parceiros.